Mercado de Trabalho

Como produzir um bom currículo profissional?

Editor Unlimited Future
24 Agosto 2022

Qualquer pessoa que procura o seu primeiro emprego ou uma nova oportunidade de emprego precisa de saber como escrever um bom CV. Afinal, este é uma das chaves para obter entrevistas com os recrutadores.

 

O que é um currículo perfeito, isso existe?

Quando é que um currículo é perfeito? Quando é pragmático, específico e adaptado à empresa/vaga a que propõe.

 

Com isto em mente, criámos um texto muito informativo contendo várias dicas sobre como fazer/escrever um CV moderno. Se quiseres, em termos estruturais, o currículo "perfeito" resume-se ao seguinte:

- Objetivo;
- Aptidões e competências;
- Formação Académica;
- Experiência de trabalho.

A seguir explicamos-te mais a fundo cada uma destas peças que vão constituir o teu currículo profissional.

 

O objectivo de um CV

O objectivo deve ser simples, e não deve exceder duas linhas. É aqui que declaras o trabalho ao qual te candidatas. Por exemplo: estou à procura de me tornar um assistente editorial. Este tópico não é fixo, por isso adapta o conteúdo de acordo com a empresa para a qual vais enviar o teu currículo perfeito.  Se a empresa não tiver uma vaga especificada, deves indicar em que sector gostarias de trabalhar. Por exemplo: estou à procura de uma oportunidade no sector da fotografia.

DICA: Evita jogos de palavras desnecessários! Poderá ajudar-te a convencer o recrutador a querer conhecer-te melhor. Lembra-te, "mais é menos" e, portanto, deves ir directo ao assunto e ser clar@.

 

Aptidões e competências

Além de saber escrever um CV moderno, é essencial pensar em formas de destacar as nossas competências até agora. Se estás à procura de emprego no sector da fotografia, por exemplo, este é o momento de apresentares o que é que te distingue nesse ramo e o que te faz diferente dos outros candidatos.

Nesse sentido, a nossa sugestão é que apresentes as "Soft Skills" e "Hard Skills" que estão diretamente ligadas ao setor que te candidatas. Pegando no exemplo da fotografia, poderia ser algo como:

  • Hard Skills
    • Proficiência em programas/ferramentas, por exemplo: Photoshop, Lightroom, AutoCad ou semelhantes;
    • Conhecimento de técnias de fotografia de produto, rostos, pessoas, etc.
  • Soft Skills
    • Criatividade;
    • Acompanhamento de trends;
    • Inovação.

É perfeitamente normal que esta listagem mude mediante a vaga/empresa a que te estás a candidatar, o mais importante é que as tuas experiências profissionais e/ou formação académica possam justificar a lista de competências que estás a indicar.

 

Formação académica

A formação académica é utilizada para mostrar como se adquiriu todas as competências que mencionaste. Isto inclui cursos técnicos, licenciaturas, especializações, mestrados, doutoramentos, formações ou outro tipo de cursos. Ao enumerá-los, começa sempre com a formação mais recente até chegar à mais antiga.

Atenção! Se estás na faculdade ou já terminaste não precisas de colocar informação do ensino secundário, por exemplo. Lembra-te que "mais é menos", portanto, se frequentaste muitos cursos gratuitos ou cursos avançados, selecciona apenas aqueles que estão directamente relacionados com a posição para a qual se está a candidatar.

 

Experiência de trabalho

Se estás a aprender a escrever um CV, é importante teres em mente que a experiência de trabalho é uma das secções que merece mais atenção. É aqui que os recrutadores analisarão toda a tua experiência no mercado de trabalho, verificando se o teu perfil corresponde à oferta de emprego. A formatação desta etapa não é muito diferente da utilizada na formação académica. Ou seja, deve listar os locais onde trabalhaste por ordem inversa: dos mais recentes aos mais antigos.

Se já tens muita experiência, enumera apenas aquelas que são mais relevantes para a posição que pretendes. Por outro lado, se procuras o teu primeiro emprego, destaca o estágio, o acompanhamento e as actividades de voluntariado que já realizaste.

Apresenta também os resultados alcançados em cada trabalho. Isto acrescenta muito mais valor do que uma simples listagem das tuas responsabilidades.

 

Há muitos templates que podes encontrar por aí para fazeres o teu primeiro ou milésimo currículo, o importante é que garantas sempre que este vai ser adaptado à empresa ou vaga e que dá a informação mais importante e crucial de imediato ao recrutador. Nunca te esqueças, que se o teu currículo der muito trabalho para analisar, é meio caminho andado para ser descartado.


DEIXA UM COMENTÁRIO